segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

Sobre felicidade

Felicidade parece ser um conceito pessoal. Se você pergunta a alguém o que ela quer geralmente temos a resposta: "eu só quero ser feliz". Mas o que isso significa afinal? Para alguns, felicidade é sucesso. Para outros é pagar as contas, para outros é viver em paz, para outros é encontrar e viver um grande amor. De qualquer forma, todos parecem buscar uma estabilidade. Seja financeira ou seja no relacionamento. Mas será que obtendo tal estabilidade sentiriamos um contentamento constante que poderíamos chamar de felicidade? Creio que não. Clarice Lispector já perguntou: "o que é que a gente faz depois de ser feliz?" Talvez o conceito de felicidade funcione apenas como uma motivação para continuarmos vivendo sem cair no niilismo. Porém, é preciso tomar cuidado para não trocar o presente por um futuro feliz que na verdade é só idealização e que nunca irá chegar. Achar que você só vai ser feliz quando você tiver determinado objeto, pessoa ou emprego te tornará uma pessoa cansada e triste. Não existe estabilidade na vida. Os pré-socráticos já falavam em devir que é a constante transformação: dia e noite, quente e frio, prazer e desprazer etc. O devir é necessário e contrário a idéia de felicidade constante. Pois se tudo muda, hoje estou alegre e amanhã posso não estar. É como diz a sabedoria popular: "tudo passa". Seja bom ou seja ruim nada é estático. Enfim, precisamos nos policiar para não deixar o sonho de felicidade nos impedir de desfrutarmos o que já temos no presente.

segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

Cubículo

   O pássaro enclausurado vislumbrava o horizonte pela janela. Tanto céu e não podia voar. Não obstante, era bem tratado. Comia e bebia bem. Seu dono dava-lhe tudo quanto precisasse. Vivia a nostalgia dos tempos em que seu mundo não tinha fronteiras. Na época em que era seu próprio dono. Seu olhar então começou a ficar entristecido, entorpecido pela lembrança de liberdade. Seu dono o amava e não queria que se machucasse. Mesmo assim, vendo aquele olhar triste desejando os céus, céus estes que lhe causavam ciúme doentio, sentiu uma pena insurpotável. Então resolveu abrir a portinhola daquela gaiolinha para que ele pudesse sair, mas não sem antes cortar suas asinhas.

quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

Poema prosaíco ou dadaísmo contemporâneo

Boa tarde
Quero viver a arte
Tive algumas crises de existência
Estranhamentos mesmo sabe?

Tudo na vida um dia foi questionado
A vida anda corrida
E o café da tarde, sim, está combinado

Viver a arte irá te fazer bem
Claro se não te fazer mal
Ele discursa deliciosamente contra a moral

Quantas vezes você não quiz dizer sim e não?
A linguagem nos impede de lidar com a contradição

A moral é uma criação humana, assim como o pecado
Tudo vai depender do momento, do acaso
Cuide-se e até breve meu caro


Nota: Este poema tem frases de Elvis Moura autor do blog Café da Tarde cujo link é: http://elvisdemoura.blogspot.com/

quinta-feira, 13 de janeiro de 2011

Übermensch

 "Eu acredito que seremos menos débeis quando vivermos nossas contradições, desejos e paixões sem medo do devir e nem do sofrimento. Será que foi isso que Nietzsche quis dizer com Übermensch?"

Sobre a arte

 "A arte é o retrato interno do artista. Este retrato é repintado cada vez que alguém contempla a arte tornando este retrato o retrato de si mesmo."

quarta-feira, 12 de janeiro de 2011

Canção das Águas-Vivas

É bonito ver a superfície do oceano de sentimentos
quando não enxergamos o veneno das aguas-vivas
tornando a vida um jogo perigoso
e o jogador infiel as suas próprias teorias

Todos adimiram  a nossa calmaria
Mas que saudade da tempestade!
Que saudade das noites sem fim!
Que saudade da melancolia!

Por outro lado, é bonito ver o pôr do sol
quando temos onde nos esconder
se acaso chover uma dor sem fim
Haverá romance em ser assim?